LEMBRANDO DE SATYA SAI BABA : O AVATAR DO AMOR




O Advento de Sathya Say Baba

"Mãos que ajudam são mais santas que lábios que oram" (Sathya Sai Baba)
Um grande Mestre, de nome Sri Sathya Sai Baba, vive na Índia em nosso tempo, tão glorioso em sua grandeza espiritual que as palavras não conseguem fazer-lhe justiça.
Os milagres que Jesus Cristo realizou nos três últimos anos de sua vida, como ressuscitar mortos, materializar objetos, curar pessoas enfermas, e muitos outros milagres, Sai Baba vem fazendo há décadas. É difícil acreditar que um ser dessa magnitude esteja realmente vivendo na Terra. Na história da Terra, e num sentido espiritual, apesar de estarmos vivendo em uma época difícil, não houve época melhor para se estar encarnado.
A vinda de Sai Baba foi profetizada há mais de cinco mil anos no Mahabharata, um dos livros sagrados da Índia. Ele contém o Bhagavad-Gita, que narra a história de Krishna. Nesse livro, Vishnu, um dos integrantes da trindade hindu formada por Brahma, Vishnu e Shiva, prevê uma era futura de declínio moral chamada Kali Yuga. Vishnu afirmou que nesse tempo, identificado com o atual período da história, retornaria como um grande avatar espiritual. Um avatar é um ser que já nasce com a perfeição Divina. Em outras palavras, um avatar não precisa se dedicar a nenhuma prática espiritual para alcançar a auto-realização, pois ele já nasce auto-realizado. Foi isso que aconteceu com Sai Baba.
O Mahabharata e outras profecias antigas predisseram detalhadamente há mais de cinco mil anos as características específicas desse futuro avatar. As profecias dizem que esse avatar seria baixo e que teria uma espessa e vasta cabeleira; que poderia materializar o que quisesse com o poder de sua mente; que já nasceria com todas as qualidades necessárias; que usaria uma túnica rubra; que adotaria o nome da Verdade (O primeiro nome de Sai Baba é Sathya, que em sânscrito significa verdade). Esse ser teria uma encarnação tríplice de Avatar; nasceria no sul da Índia, num corpo indiano e com o sinal do Avatar na planta do pé. Seus pais seriam seguidores de Krishna. Ele seria totalmente divino e teria alcançado a plena realização em Deus. Além disso, seria onisciente e o ser vivo mais grandioso do mundo. Ele teria a capacidade de prolongar a vida e de estar em muitos lugares ao mesmo tempo. Todos os que o vissem se beneficiariam imensamente com isso. Cada uma dessas profecias descreve perfeitamente Sai Baba.
Muitas pessoas nunca estiveram na Índia, nem viram Sai Baba pessoalmente, entretanto, tiveram muitas experiências significativas e "encontros" com ele em sonhos e em meditações. Tudo o que se pode dizer é que toda pessoa que entrar em contato com Sai Baba jamais será a mesma; portanto, busque a Ele, converse com ele em oração, abra seu coração a ele, fale dos seus problemas e dificuldades e peça ajuda e orientação. Procure se aperfeiçoar, e melhorar seu caráter seguindo sempre os cinco valores principais, que segundo Sai Baba são: Verdade, Retidão, Paz, Amor e Não-Violência.


SAI BABA, TRÍPLICE ENCARNAÇÃO DO AMOR DE DEUS, CUIDA DE TODOS NÓS!



Sundararupaya - Sathya Sai Baba darshan video




Quem é Sai Baba

A melhor maneira de conhecer Sathya Sai Baba é praticando seus ensinamentos.
Um pequeno esforço nesse sentido irá permitir que experimentemos a Verdade de sua mensagem.
Basear-se no relato dos outros pode ser bom, mas somente a vivência pessoal irá frutificar no Amor que Baba nos inspira a descobrir.
Conforme diz Sai Baba,
"O amor não age com interesses; o egoísmo é falta de amor.
O amor vive de dar e perdoar e o egoísmo vive de tomar e esquecer."
Sua vida é um exemplo de amor desinteressado. Ele costuma afirmar "minha vida é minha mensagem".
O que podemos ver de sua mensagem em sua vida?
Com relação às religiões, Sai Baba diz:
"Deixem que existam diferentes religiões, deixem que floresçam, deixem que a glória Divina seja louvada em todos os idiomas do mundo. Respeitem as diferenças entre religiões e reconheçam-nas como válidas, sempre que estas diferenças não tratem de extinguir a chama da irmandade do homem e a paternidade de Deus."
No ashram de Sathya Sai Baba, onde ele reside, no Sul da Índia, são comemoradas festividades como o Natal, o dia de Krishna, o dia de Buda, o dia das Mães, entre outras.
Ao redor de um guia espiritual, naturalmente se reúnem aqueles que querem obter experiência e conhecimento - este local, onde habitam o guia e os aspirantes, denomina-se ashram, na Índia.
No Natal, Sai Baba fala sobre a mensagem de Jesus e nos ensina sobre sua vida, com a ênfase no amor e na unidade que Jesus promovia e praticava.
No dia de Krishna, Sai Baba narra episódios em que as ações de Krishna exemplificam a conduta amorosa e sábia com a qual lidava com as situações.
Na ocasião comemorativa de Buda, Sai Baba nos explica a essência dos ensinamentos de Buda, como o cultivo das qualidades superiores pela quietude e silêncio, mas principalmente a atitude da não-violência em ação, pensamento e palavra.
No dia das Mães, assim como no dia das mulheres - e Baba estabeleceu o dia 19 de todos os meses como dia das mulheres - Sathya Sai louva o feminino nos recordando do amor maternal como manifestação mais tangível do supremo Amor divino. Um destaque muito grande é dado às virtudes e responsabilidades das mulheres que, enquanto mães, estarão educando a futura humanidade.
Com relação à educação, Sathya Sai Baba é bastante claro:
"A verdadeira finalidade da educação é a formação do caráter."
Em função de sua proposta educacional centrada nos Valores Humanos universais da verdade, paz, não-violência, amor e retidão, Sathya Sai conduziu a construção de escolas e universidades, atendendo a moças e rapazes desde o jardim da infância até o nível superior.
São obras que impressionam por sua beleza e dimensão, mas cujo valor principal não pode ser visto com os olhos, por ser a conduta de seus estudantes, voltados para o serviço à sociedade, trabalhando voluntariamente com alegria e amor.
Como cultivar essas qualidades nos jovens e crianças?
Por que esses estudantes estão felizes em ajudar aos outros, sem querer nem exigir nada em troca?
A vida do próprio Sai Baba é o maior exemplo inspirador, pois é uma vida de total dedicação à melhoria de condições físicas, mentais e espirituais dos seres humanos, ali na Índia e em todo o mundo.
O que o faz agir assim? O que faz os estudantes cultivarem o mesmo espírito solidário?

Conforme ensina Sai Baba, e o demonstra em suas ações, isso só é possível com a remoção da ignorância básica de que somos indivíduos separados e isolados, através do conhecimento superior da Verdade fundamental de que somos uma unidade, interligados, totalmente conectados.
Esta sabedoria é o alicerce de todas as virtudes. Quando eu sei que o que faço ao outro, estou fazendo a mim mesmo, inevitavelmente estarei fazendo o melhor bem possível a todos. Se não tenho a sabedoria mais elevada, holística e transcendental da unidade de toda vida, estou iludido em meu egoísmo, agindo maleficamente com o outro, por não perceber que somos como células de um corpo só.
É este conhecimento fundamental que, ensinado desde cedo por educadores que amam seus alunos, naturalmente germina em seres humanos que trabalham felizes pelo bem de todos


Sai Baba Pictures, Images and Photos


Sathya Sai Baba e Seu Cotidiano

O advogado Sri Krishnamachari, que morava em Penukonda, chegou a Puttaparthi alegando que tudo o que diziam de Sathya Sai Baba não passava de uma trapaça e o acusou de enganar o povo inocente da aldeia com histórias inacreditáveis. Enfurecido foi até onde estava Sathya Sai Baba e O desafiou a convencê-lo de Sua divindade. Sathya Sai Baba o levou para dentro do quarto e disse: “Veja”. Ele pôde ver o Túmulo Shirdi Sai Baba com todas as flores, varetas de incenso exalando fumaça e fragrância e um senhor sentado em um canto murmurando algum mantra. Mostrou o templo de Anjaneya (templo dedicado a Hanuman, o homem-macaco que lutou ao lado de Avatar Rama para resgatar Sua esposa Sita contra o exército do demônio Ravana). Mostrou a aldeia de Shirdi com toda a paisagem se expandindo por muitos quilômetros, até o horizonte distante. O advogado Krishnamachari ficou convencido que Sathya Sai Baba era realmente Divino.
Em 1941, o asceta Digambara Swami foi levado a Puttaparthi. Ele era um homem idoso que tinha perdido o uso das duas pernas, havia descartado o uso de roupas, tinha feito voto de silêncio e era visto pelas pessoas como um exemplo completo de sabedoria. Os seus devotos o levaram à presença de Sathya Sai Baba que deu ao sábio nu uma grande toalha para cobrir o corpo. Sathya Sai Baba disse ao asceta Digambara: “Você cortou todo o relacionamento com a sociedade, como a sua nudez indica; por que não foi então para uma caverna na floresta, distante da sociedade humana? Por que tem medo? Por outro lado, se deseja ter discípulos, por causa da reputação e dos alimentos disponíveis nas cidades e aldeias, por que se permite ser confundido com um homem sem apego? Eu conheço sua dificuldade. Você tem medo de não conseguir comida e abrigo se for para longe da companhia dos homens. Eu lhe asseguro que aquele que toma o Nome do Senhor, onde quer que esteja terá alimento. Eu garanto isso. Você pode estar nas profundezas do Himalaia ou na selva mais fechada, Eu lhe darei de comer regularmente. Mas se não tiver essa fé e essa coragem, pode meditar sobre Ele aqui mesmo; então, não ande nu, nem dê todo esse trabalho para essas pessoas que lhe carregam de um lugar a outro”.
Quando Sathya Sai Baba encontrou o Swami Satchidananda (nasceu em 1914 abandonando o corpo em 2002). Sua mensagem enfatizava harmonia entre as pessoas de todas as raças e crenças: a verdade é uma; existência de mestres espirituais para ensinar às pessoas do mundo a unidade; disse-lhe para cultivar sua prática de meditação e não a desperdiçar nas múltiplas atividades de uma Organização. Salientou também que suas meditações, por si só, atrairiam boa sorte ao mundo. Disse para ele se retirar para a solidão do Himalaia e que providenciaria alimento e abrigo onde ele estivesse. Swami Satchidananda disse que sabia, a partir de sua experiência pessoal, que Sathya Sai Baba era a encarnação da Consciência Divina, O Onisciente, o Eterno Residente em todos os Seres e em Toda a Criação.
Divaldo Pereira Franco é natural de Feira de Santana, Bahia, Brasil. É reconhecido como um dos maiores médiuns e oradores espíritas da atualidade. Fundou, juntamente com seu fiel amigo Nilson de Souza Pereira, o Centro Espírita Caminho da Redenção e a Mansão do Caminho, que atendem a toda a comunidade do bairro de Pau da Lima, em Salvador, beneficiando milhares de doentes e necessitados. Divaldo Pereira conta que já era madrugada. Ele estava sozinho, num quarto de hotel em um país muito distante tanto do Brasil quanto da Índia. Ele estava muito cansado, devido às sucessivas palestras e viagens internacionais que estava fazendo. Ele estava quase dormindo. Subitamente foi traumática e violentamente despertado porque teve um forte ataque de angina. Sentindo profunda e aguda dor no peito, instintivamente segurou uma foto de Sai Baba que tinha recebido de presente e gritou: “Sai Baba! Ajude-me pelo amor de Deus!”. Imediatamente Sai Baba se materializou à sua frente e o atendeu, na maior naturalidade, como se fosse um médico qualquer que estivesse fazendo um atendimento domiciliar a um paciente. Após esse acontecimento, tão rápido quanto possível, Divaldo foi visitar Sai Baba na Índia, para poder lhe agradecer e também o conhecer pessoalmente, desta vez em situação “normal”. Assim que os dois se encontraram Sai Baba sorriu para Divaldo e lhe disse: “Que bom, meu filho! Este já é o nosso segundo encontro”.


Fonte:: http://anjosereno.webnode.pt/sai-baba/

Comentários